Nos últimos anos, a tecnologia vem se atualizando cada vez mais rápido. Hoje em dia é comum utilizarmos aparelhos celulares, tablets, notebooks e demais dispositivos para nos atualizar, aprender e para realizarmos as tarefas da nossa rotina. E com os nossos pequenos isso não é diferente. 

A tecnologia na infância é um tema bem atual, que precisa ser discutido com muito cuidado e atenção. O acesso a aparelhos celulares, por exemplo, vem aumentando cada vez mais cedo. Crianças demonstram familiaridade com as novas tecnologias desde cedo, e é por isso que precisamos entender melhor os benefícios que essa interação pode trazer para o desenvolvimento infantil. 

Mas quais são os benefícios? O uso dos dispositivos podem estimular a concentração da criança. (OSTEC – Segurança digital de resultados, 2020). Quando utilizada de forma consciente, a tecnologia propõe atividades que exigem foco, como por exemplo, os jogos educativos. Através desse método, também podemos explorar o aprendizado lúdico, através de brincadeiras com regras e ações para a criança aprender em cada fase, antes de avançar no jogo.

Além disso, também auxilia no desenvolvimento de habilidades cognitivas, raciocínio lógico, engajamento e interação maior nas aulas e com o professor e colegas, o que também agrega e estimula a comunicação na infância.

Todos esses benefícios só são possíveis através de uma relação saudável com a tecnologia. Por isso, é extremamente necessário que os pais e responsáveis monitorem o conteúdo que as crianças estão acessando e o tempo que elas passam conectadas. 

É importante determinar um limite de tempo para utilizar esses dispositivos, preparar uma rotina para a criança, onde já esteja ciente dos seus horários de estudo, entretenimento e aprendizado. Uma criança que fica muito tempo no celular, no computador pode desenvolver sedentarismo. 

A criança nunca pode ser prejudicada pela tecnologia. Por isso é importante ter cuidados como respeitar um tempo de sono necessário, para que não afete o seu desenvolvimento na escola e filtrar os conteúdos que serão acessados por elas. É preciso ter um controle dos pais em parceria com a escola de monitoramento dessas questões, para que a tecnologia continue sendo a nossa aliada no processo de ensino e aprendizagem.